1 ano depois do Ciclone Idai

15 Mar, 2020

Há 1 ano, em março de 2019, o ciclone Idai atingiu Moçambique, deixando um rasto de destruição nas províncias de Sofala, Zambézia, Manica e Tete.

Perante a situação de devastação, a FEC – Fundação Fé e Cooperação, a FGS – Fundação Gonçalo da Silveira e a VIDA, três ONGD portuguesas com presença e trabalho em Moçambique, juntaram-se para preparar uma resposta integrada na província de Sofala, iniciando uma campanha de recolha de donativos em Portugal.

Combinando competências e recursos, bem como uma sólida experiência de intervenção em áreas complementares, foi definido um projeto para o período pós-emergência, em estreita ligação com diversos parceiros e com o apoio do Camões, I.P. – o projeto “Somos Moçambique”

Um ano pós a passagem do ciclone Idai, o Consórcio Somos Moçambique realizou as seguintes atividades:

Levantamento de necessidades reais no terreno, em articulação com parceiros e autoridades na região, identificando ações prioritárias;

– Processo para a reconstrução da escola Manga Mascarenhas, na Beira. Tendo sido concluídos todos os procedimentos legais e administrativos necessários, as obras terão início até ao final do mês de março;

– Entrega de material administrativo e equipamento informático à Escola Santos Inocentes, na Beira;

– Entrega de material de higiene e saneamento para o espaço escolar em cinco escolas da Beira;

– Realização de uma sessão de formação sobre Apoio Psicossocial, de acordo com manual elaborado pelo Ministério da Educação e pelo Cluster da Educação, que fornece ferramentas aos educadores/professores para se tornarem aptos para apoiar crianças em situações de crise e calamidade.

Este ano teve ainda início a 2ª fase do projeto “Somos Moçambique” que pretende dar continuidade à intervenção iniciada na fase pós-emergência, e na qual serão aprofundadas diversas atividades com o objetivo de reforçar a capacidade de resiliência e de autossuficiência das famílias do bairro Manga Mascarenhas, através do reforço das estruturas de educação e saúde e do desenvolvimento da capacidade de cooperação, reduzindo a vulnerabilidade das famílias em possíveis futuros desastres naturais.

 

O projeto “Somos Moçambique” (fases 1 e 2) é cofinanciado por:

Camões, I.P., campanha Somos Moçambique em Portugal, Fundação Calouste Gulbenkian e Fundo de Apoio à Reconstrução de Moçambique.

Últimas notícias…

Moçambique – Formação de Formadores em Lichinga

Moçambique – Formação de Formadores em Lichinga

De modo a garantir a sustentabilidade do projeto Othukumana – Juntos II, realizou-se, no mês de fevereiro e início de março, a formação de formadores, na cidade de Lichinga. Participaram dois formandos de cada um dos Jardins de Infância de Lichinga envolvidos no...

read more