Guiné-Bissau

Educação, Conhecimento e Competências

 

“Com a FEC eu adquiri, experienciei, aprendi, errei, descobri, capacitei, participei, formei, transformei, por tudo isto, só tenho a agradecer em meu nome e dos professores pelo privilégio de pertencermos a esta parceria.”

Romualdo Pereira – formador do Ensino Básico, relativamente à formação de Educação Não Formal do Programa Ensino de Qualidade de Português na Guiné-Bissau

Boa Governação
e Advocacia

 

“As pessoas na Guiné-Bissau não leem, talvez tenhamos um dos piores índices de leitura do mundo, e porquê? Se eu leio uma coisa e não compreendo, vou continuar a ler? Claro que não… Se eu não compreendo um texto, porque quererei ler os livros de Amílcar Cabral, ler os pensamentos dele? Para que vou ler uma coisa que não percebo? E o problema de acesso a este património, a este conhecimento, está em não percebermos português. Ninguém aprende uma língua de um momento para o outro. Temos de começar já hoje e é preciso estímulo e motivação.”

Cafadi Dias – Professor de Português e Técnico Formador de Língua Portuguesa

Cidadania Global e Direitos Humanos

 

“A meu ver, o programa Tabanka do Português, emitido desde 2010, tem sido fundamental para despertar nos ouvintes da Rádio Sol Mansi um certo interesse em saber falar português. Na verdade, a Guiné-Bissau, é formalmente, um país lusófono, mas não se verifica a sua correspondente prática no dia-a-dia, no terreno, inclusive por vezes em algumas instituições públicas. Foi justamente essa a preocupação do programa Tabanka do Português: despertar nos ouvintes o interesse de aprender o Português Dritu, ou seja, Falar Bem o Português!”

Armando Mussa Sani – produtor e apresentador do “Tabanka do Português” – Programa de Ensino de Qualidade de Português na Guiné-Bissau

pessoas participaram em atividades lúdico-pedagógicas sobre Direitos da Criança

pessoas participaram em processos de formação na área da educação

horas de formação em Língua Portuguesa, Gestão e Administração Escolar e Ensino Secundário

Teses em desenvolvimento na área da Literatura, Música e Artesanato de Cultura Guineense

Bissau

Cacheu

Oio

Bafatá

Gabú

Quinara

Tombali

O nosso trabalho na Guiné-Bissau

Educação de Infância

Após a conclusão do projeto “Bambaran di Mindjer” – que permitiu consolidar aquela que é hoje a primeira licenciatura de Educação de Infância na Guiné-Bissau – a FEC continua a apoiar diretamente a direção do curso e a contar com o acompanhamento pedagógico da parceira Escola Superior de Educação de Maria Ulrich.
v

Direitos da Criança

“Bambaran di Mininu – Observatório Nacional dos Direitos das Crianças na Guiné-Bissau” é um projeto da Caritas Guiné-Bissau em parceria com a FEC, com o foco na promoção e melhoria das condições de vida das crianças entre os 0 e os 14 anos vítimas dos fenómenos de tráfico, violência, exploração sexual e abandono, em situação de acolhimento temporário ou permanente.

Ensino Básico

Há 15 anos que a FEC tem vindo a apostar no Ensino Básico na Guiné-Bissau, motivando agentes educativos que, com a sua dedicação, dão cada vez mais força à formação contínua e em serviço de professores do Ensino Básico. Hoje, no âmbito do Programa Ensino de Qualidade em Português na Guiné-Bissau, a formação centra-se nas diversas áreas de aprendizagem, com ferramentas de educação formal e não formal.

Ensino Secundário e Gestão Escolar

Indo ao encontro das necessidades dos diferentes professores na lecionação de cada disciplina, a formação contínua de professores do Ensino Secundário da FEC subdivide-se em formação de professores de Língua Portuguesa, de Matemática e de Biologia, no âmbito do Programa Ensino de Qualidade em Português na Guiné-Bissau. Por outro lado, a formação de formadores responsáveis pela capacitação futura de profissionais guineenses faz parte da aposta da FEC numa formação e supervisão prática e pedagógica, rumo ao aperfeiçoamento dos profissionais em serviço.
|

Língua Portuguesa

O Programa de Ensino de Qualidade de Português na Guiné-Bissau liderado pela FEC está presente em mais de 200 escolas públicas, privadas, de autogestão e comunitárias. Este programa tem trabalhado a Língua Portuguesa de forma transversal, na Educação de Infância e nos Ensinos Básico e Secundário. Os cursos de língua portuguesa são dirigidos a agentes de educação de infância e professores dos Ensinos Básico e Secundário, tendo por base o Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro e os Programas de Ensino Português no Estrangeiro do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua – I. P.

Últimas notícias dos nossos projetos na Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: FEC entrega 220 certificados a formadores

Guiné-Bissau: FEC entrega 220 certificados a formadores

A FEC realizou, no dia 20 de julho, uma cerimónia de entrega de certificados aos formadores do PARSE – Programa de Apoio à Reforma do Sistema Educativo na Guiné-Bissau. Foram entregues 220 certificados nas áreas de Educação de Infância, Ensino Básico, Ensino...

FEC da Formação em Informática aos Oficiais do Registo Civil de Gabú

FEC da Formação em Informática aos Oficiais do Registo Civil de Gabú

A FEC iniciou uma formação em informática para os oficiais e auxiliares do registo civil da Região de Gabú e para estatísticos da Direção Regional de Educação. A formação decorre durante os meses de junho e julho, no centro multifuncional do liceu de Gabú. “Este tipo...

Termina o segundo ano da formação em Ensino Básico na Guiné-Bissau

Termina o segundo ano da formação em Ensino Básico na Guiné-Bissau

A FEC iniciou uma formação em informática para os oficiais e auxiliares do registo civil da Região de Gabú e para estatísticos da Direção Regional de Educação. A formação decorre durante os meses de junho e julho, no centro multifuncional do liceu de Gabú. “Este tipo...

Gala celebra direitos das crianças na Guiné-Bissau

Gala celebra direitos das crianças na Guiné-Bissau

Terminou, este fim de semana, o último ano da formação em Educação de Infância ministrada pela FEC na Guiné-Bissau e destinada a profissionais que já estão a exercer funções em jardins de infância e que não possuem formação académica superior. A formação teve a...