Guiné-Bissau

Educação, Conhecimento e Competências

 

“Com a FEC eu adquiri, experienciei, aprendi, errei, descobri, capacitei, participei, formei, transformei, por tudo isto, só tenho a agradecer em meu nome e dos professores pelo privilégio de pertencermos a esta parceria.”

Romualdo Pereira – formador do Ensino Básico, relativamente à formação de Educação Não Formal do Programa Ensino de Qualidade de Português na Guiné-Bissau

Boa Governação
e Advocacia

 

“As pessoas na Guiné-Bissau não leem, talvez tenhamos um dos piores índices de leitura do mundo, e porquê? Se eu leio uma coisa e não compreendo, vou continuar a ler? Claro que não… Se eu não compreendo um texto, porque quererei ler os livros de Amílcar Cabral, ler os pensamentos dele? Para que vou ler uma coisa que não percebo? E o problema de acesso a este património, a este conhecimento, está em não percebermos português. Ninguém aprende uma língua de um momento para o outro. Temos de começar já hoje e é preciso estímulo e motivação.”

Cafadi Dias – Professor de Português e Técnico Formador de Língua Portuguesa

Cidadania Global e Direitos Humanos

 

“A meu ver, o programa Tabanka do Português, emitido desde 2010, tem sido fundamental para despertar nos ouvintes da Rádio Sol Mansi um certo interesse em saber falar português. Na verdade, a Guiné-Bissau, é formalmente, um país lusófono, mas não se verifica a sua correspondente prática no dia-a-dia, no terreno, inclusive por vezes em algumas instituições públicas. Foi justamente essa a preocupação do programa Tabanka do Português: despertar nos ouvintes o interesse de aprender o Português Dritu, ou seja, Falar Bem o Português!”

Armando Mussa Sani – produtor e apresentador do “Tabanka do Português” – Programa de Ensino de Qualidade de Português na Guiné-Bissau

pessoas participaram em atividades lúdico-pedagógicas sobre Direitos da Criança

pessoas participaram em processos de formação na área da educação

horas de formação em Língua Portuguesa, Gestão e Administração Escolar e Ensino Secundário

Teses em desenvolvimento na área da Literatura, Música e Artesanato de Cultura Guineense

Bissau

Cacheu

Oio

Bafatá

Gabú

Quinara

Tombali

O nosso trabalho na Guiné-Bissau

Educação de Infância

Após a conclusão do projeto “Bambaran di Mindjer” – que permitiu consolidar aquela que é hoje a primeira licenciatura de Educação de Infância na Guiné-Bissau – a FEC continua a apoiar diretamente a direção do curso e a contar com o acompanhamento pedagógico da parceira Escola Superior de Educação de Maria Ulrich.
v

Direitos da Criança

“Bambaran di Mininu – Observatório Nacional dos Direitos das Crianças na Guiné-Bissau” é um projeto da Caritas Guiné-Bissau em parceria com a FEC, com o foco na promoção e melhoria das condições de vida das crianças entre os 0 e os 14 anos vítimas dos fenómenos de tráfico, violência, exploração sexual e abandono, em situação de acolhimento temporário ou permanente.

Ensino Básico

Há 15 anos que a FEC tem vindo a apostar no Ensino Básico na Guiné-Bissau, motivando agentes educativos que, com a sua dedicação, dão cada vez mais força à formação contínua e em serviço de professores do Ensino Básico. Hoje, no âmbito do Programa Ensino de Qualidade em Português na Guiné-Bissau, a formação centra-se nas diversas áreas de aprendizagem, com ferramentas de educação formal e não formal.

Ensino Secundário e Gestão Escolar

Indo ao encontro das necessidades dos diferentes professores na lecionação de cada disciplina, a formação contínua de professores do Ensino Secundário da FEC subdivide-se em formação de professores de Língua Portuguesa, de Matemática e de Biologia, no âmbito do Programa Ensino de Qualidade em Português na Guiné-Bissau. Por outro lado, a formação de formadores responsáveis pela capacitação futura de profissionais guineenses faz parte da aposta da FEC numa formação e supervisão prática e pedagógica, rumo ao aperfeiçoamento dos profissionais em serviço.
|

Língua Portuguesa

O Programa de Ensino de Qualidade de Português na Guiné-Bissau liderado pela FEC está presente em mais de 200 escolas públicas, privadas, de autogestão e comunitárias. Este programa tem trabalhado a Língua Portuguesa de forma transversal, na Educação de Infância e nos Ensinos Básico e Secundário. Os cursos de língua portuguesa são dirigidos a agentes de educação de infância e professores dos Ensinos Básico e Secundário, tendo por base o Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro e os Programas de Ensino Português no Estrangeiro do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua – I. P.

Últimas notícias dos nossos projetos na Guiné-Bissau

FEC entrega certificados a elementos do Jardim Escola Inclusivo Bambaran

FEC entrega certificados a elementos do Jardim Escola Inclusivo Bambaran

Foi num clima de alegria e de grande entusiasmo que os elementos da equipa técnica, pedagógica e diretiva do Jardim Escola Inclusivo Banbaram receberam, no dia 9 de outubro, os certificados de formação que validam as competências e ferramentas que adquiriram, entre outubro de 2019 e setembro de 2021, ao abrigo do projeto “IN – da institucionalização à inclusão: Projeto-piloto de uma escola inclusiva”, e que lhes permitiu ir mais além, enquanto pessoas e enquanto trabalhadores.

Metas educativas ganham protagonismo nas paredes das escolas de Bafatá e Bambandinca

Metas educativas ganham protagonismo nas paredes das escolas de Bafatá e Bambandinca

A missão, objetivos, estratégias e metas estabelecidas no âmbito do projeto Boa Governação e Transparência na Educação [BGTE] para as escolas-alvo da região de Bafatá e Babadinca já estavam traçados. Mas, agora estão aos olhos de todos, através de cartazes afixados, entre os dias 5 e 8 de outubro, nas escolas-alvo.

ESE Setúbal na Guiné-Bissau para melhorar a Educação

ESE Setúbal na Guiné-Bissau para melhorar a Educação

Realizaram-se, entre os dias 14 de setembro e 9 de outrubro, em solo guineense, três missões da Escola Superior de Educação de Setúbal – IPS (ESE Setúbal – IPS), no âmbito do Programa de Reforço de Capacidades do Sistema Educativo da Guiné-Bissau (PRECASE). Durante as...

FEC dá mais um passo na defesa dos Direitos Humanos em Bolama

FEC dá mais um passo na defesa dos Direitos Humanos em Bolama

Formar para a mudança é o objetivo da ação que está a decorrer em Bissau, entre os dias 18 de setembro e 10 de outubro, dirigida a técnicos da Academia Ubuntu na Guiné-Bissau [AUGB], no âmbito do projeto “No firma pa nô Dritus – Bolama”.

Protocolo e Relatório de Ciclo de Melhoria apresentados em Bissau

Protocolo e Relatório de Ciclo de Melhoria apresentados em Bissau

Foram apresentados, nos dias 21 e 22 de setembro, em Bissau, o Relatório de Ciclo de Melhoria das 11 escolas-alvo, o Protocolo de Práticas e Instrumentos Orientadores da Ação Inspetiva e o Relatório de Avaliação Externa ao Modelo Educativo, elaborados no âmbito do...

Protocolo e Relatório de Ciclo de Melhoria apresentados em Bafatá

Protocolo e Relatório de Ciclo de Melhoria apresentados em Bafatá

Foram apresentados nos dias 16 e 17 de setembro, em Bafatá, o Relatório de Ciclo de Melhoria das 11 escolas-alvo, o Protocolo de Práticas e Instrumentos Orientadores da Ação Inspetiva e o Relatório de Avaliação Externa ao Modelo Educativo, elaborados no âmbito do...

Termina a formação de docentes na ilha de Bolama

Termina a formação de docentes na ilha de Bolama

No passado dia 18 de julho de 2021 realizou-se a última sessão de formação (em sala) em Educação para a Cidadania e Direitos Humanos para os diretores e corpo docente das 14 escolas da ilha de Bolama, do pré-escolar até ao ensino secundário, bem como para 11 professores da Escola Normal Amílcar Cabral (ENAC) e 6 inspetores escolares.

Entrega de Certificados EB em Bafatá – PARSE

Entrega de Certificados EB em Bafatá – PARSE

Foram entregues no passado sábado, dia 17 de julho, cerca de 140 certificados e avaliações anuais de frequência aos professores de Ensino Básico das regiões de Bafatá e Oio formados no âmbito do PARSE.