Nô na cuida di nô vida, mindjer - Emancipação e direitos para meninas e mulheres na Guiné-Bissau

Guiné-Bissau | fevereiro de 2018 a janeiro 2021

Parceiros

  • Associazione Mani Tese (Coordenador)
  • Ente Nazionale Giuseppini del Murialdo (ENGIM)
  • Gabinete de Estudos, Informação e Orientação Jurídica (GEIOJ)
  • Rede Ajuda Cooperação e Desenvolvimento (RA)

Financiadores

  • Camões, I.P.
  • Kindermissionswerk
  • União Europeia

Outras Entidades envolvidas

  • Centros de Acesso à Justiça (CAJ) do Ministério da Justiça (MJ)
  • Instituto da Mulher e da Criança (IMC)
  • Polícia Judiciária

Queremos…

Promover e garantir os direitos das meninas e mulheres da Guiné-Bissau, com base na Convenção sobre a eliminação de todas as formas de discriminação contra as mulheres (CEDAW).

Como…

  • Melhorando o acesso de meninas e mulheres em situação de vulnerabilidade à formação profissional e atividades geradoras de rendimento (AGR)
  • Sensibilizando as comunidades alvo sobre o problema da violência de género
  • Fortalecendo os instrumentos existentes e criando novas modalidades de proteção para vítimas de violência de género
  • Criando uma rede de acolhimento e reinserção de meninas e mulheres vítimas de violência de género com o envolvimento de atores públicos e privados

Principais Atividades

R

Apoio às vitimas de violência de género

Melhoria da acessibilidade da linha telefónica de apoio às vítimas
Criação e equipamento de 3 centros regionais de atendimento
Assistência educativa, psicossocial e jurídica às vítimas acolhidas
R

Formação e capacitação

Fortalecimento das competências psicossociais e de atendimento às vítimas de violência de género de Polícia Judiciária, CAJ e IMC
Capacitação do pessoal e adequação dos espaços de acolhimento, públicos e privados, para assistência e reinserção de meninas e mulheres vitimas de violência de género
Seleção e capacitação das famílias de acolhimento para meninas e mulheres vítimas de violência de género
Seleção e formação dos agentes sociocomunitários (ASC) em educação parental e prevenção da violência género
Formação em educação parental de famílias e comunidades alvo
Constituição de um curriculum de formação profissional em hotelaria e gestão doméstica
Criação e acompanhamento da primeira agência de trabalho para mulheres
Seleção e apoio a 4 microempresas de mulheres nas comunidades alvo
R

Comunicação, sensibilização e advocacia

Produção de spots radiofónicos e campanhas através de meios de comunicação
Realização de peças teatrais itinerantes
Seminário “Ser Mulher”
Elaboração de uma baseline da situação de meninas e mulheres nas comunidades alvo
Realização de Proposta de Plano Nacional de Prevenção e Combate à Violência Domestica e de Género (PNPCVDG)
R

Ativar percursos de reinserção socioeconómica

Monitorização e avaliação do modelo intervenção educativa

Com quem trabalhamos

Diretamente

100.000 Pessoas sensibilizadas sobre violência de género
1.500 Pessoas conscientizadas sobre violência de género
400 Meninas e mulheres vitimas de violência de género atendidas e/o protegidas e reinseridas
20 Policias
8 Técnicos dos Centros de Acesso a Justiça (CAJ)
5 Membros do Instituto da Mulheres e Criança (IMC) fortalecidos nas competências ligadas a violência de género;
60 Meninas formadas em cursos profissionais (7.ª, 8.ª e 9.ª classe)
4 Associações de mulheres beneficiárias de microfinanciamento

Indiretamente

Toda a população das regiões de Quinará, Tombali, Bafatá, Gabú e Setor Autónomo de Bissau (SAB), em particular meninas e mulheres;
Opinião pública

Notícias do projeto

Últimos encontros da Rede de Atendimento à Vítima

Últimos encontros da Rede de Atendimento à Vítima

Em Bafatá e Gabú, na Guiné-Bissau, decorreram os últimos encontros da Rede de Atendimento à Vítima de Violência Baseada em Género promovidos pelo projeto Nô na cuida di nô vida, mindjer. Foram definidas estratégias para a continuidade sustentável do trabalho da Rede e...

Cartazes na Guiné-Bissau divulgam Violência Doméstica como crime

Cartazes na Guiné-Bissau divulgam Violência Doméstica como crime

Estão a ser afixados nas regiões de Bafatá, Gabú, Quinara e Tombali, na Guiné-Bissau, cartazes de divulgação do Decreto-lei n.º 6/14 que criminaliza a Violência Doméstica. Os cartazes pretendem divulgar a Violência Doméstica como crime, bem como o direito das vítimas...

Gabú

APOIE ESTE PROJETO