Viajar

4 Ago, 2018

Este Luso Fonias é dedicado às viagens. A convidada é Susana Ribeiro, autora do blogue “Viaje Comigo”, onde conta as suas viagens e dá dicas práticas a quem queira conhecer os mesmos destinos. Na entrevista de hoje, vai levar-nos a passear também pelos melhores recantos de Portugal, com destaque para a região centro.

Na opinião do P. Tony Neves – ‘Viajar rasga horizontes’

“As histórias mais belas da literatura mundial tocam em viagens. Os filmes que mais fascinam também falam de personagens que percorrem o mundo à procura da felicidade. De livros e filmes em que o viajar é protagonista eu podia apresentar uma enorme lista.
Também na vida das pessoas, o rasgo de horizontes se une à beleza das viagens que se fazem ou se sonham fazer. Não é possível perceber e beneficiar da riqueza da diversidade de povos e culturas quando se fica sempre parado no mesmo lugar.
Ser missionário é aceitar, à partida, correr este ‘risco’ de ter horizontes de vida mais alargados. Sinto-me, a esse nível, um privilegiado. Após estudos em Portugal, fui enviado a Paris. Naquele 1988-89, tive a alegria de viver o tricentenário da revolução francesa que se abriu os olhos para os tempos modernos e desafiantes que a Europa e o mundo vivem.
Depois, a minha primeira Missão, como Padre, aconteceu em Angola. Este país lusófono, grande e belo, vivia uma cruel guerra que matou o povo até 2002. Não deu para viajar muito, pois as estradas tinham minas e as emboscadas desencorajavam a circulação. Mas, mesmo com estes limites que a guerra impôs, tive a oportunidade de viver com um povo simples, corajoso, crente e com uma cultura muito própria que muito me enriqueceu. Sim, partilhar o dia a dia de um povo que tem uma cultura diferente da nossa torna-se uma riqueza enorme.
Regressei a Portugal em 1994 e, daí para cá, muitas missões aconteceram, ao perto e ao longe. Tive a felicidade de coordenar os Projetos ‘Ponte’, missões de um mês que os Jovens Sem Fronteiras realizam em Agosto num espaço lusófono, seja africano seja latino-americano. Assim, estive na Guiné-Bissau, em Moçambique, em Cabo Verde, em S. Tomé e Príncipe, em Angola e no Brasil. Ali fomos partilhando o dia a dia de gente simples e boa, nestes quatro cantos do mundo onde a língua oficial é o português. Cresci muito com esta abertura ao mundo como um espaço sem fronteiras.
Outros trabalhos missionários me levaram a outras partes do mundo. Mas, como lição de vida guardo a convicção de que quanto mais diferentes somos, mais ricos tornamos a humanidade. Tudo o que aponte para o único: partido único, pensamento único… asfixia a criatividade e mata a diferença que tem potencial para enriquecer.
Aceitemos os valores dos outros como alavanca para o crescimento de todos. Quanto mais plural for o mundo, mais condições temos para construir vidas felizes.”

Tony Neves  

Últimos programas

Alimentação Saudável e Sustentável

Alimentação Saudável e Sustentável

Este Luso Fonias é dedicado à Alimentação Saudável e Sustentável. Na semana em que se assinala o Dia Mundial da Alimentação, uma iniciativa das Nações Unidas para lembrar a necessidade de garantir a segurança alimentar e uma dieta nutritiva para todos, estivemos com o...

Direitos do Animal

Direitos do Animal

Este Luso Fonias é dedicado aos animais, à companhia que nos fazem e aos seus direitos. O Dia Mundial do Animal foi assinalado a 4 de outubro, dia de São Francisco de Assis, padroeiro dos animais, e esse foi o mote para esta entrevista. Maria do Céu Sampaio,...

Share This