Comunicado Final do XIV Encontro dos Bispos dos Países Lusófonos

23 Jan, 2020

  1. Para partilhar as realidades sociais e eclesiais, tendo como tema principal “O diálogo inter-religioso como promotor da paz e do desenvolvimento”, estivemos reunidos em Bissau e Bafatá (Guiné-Bissau) de 16 a 21 de janeiro de 2020 no XIV Encontro de Bispos dos Países Lusófonos (EBPL):
  • de Angola, D. Filomeno Vieira Dias, Arcebispo de Luanda e Presidente da Conferência Episcopal de Angola e S. Tomé (CEAST), e D. António Jaca, Bispo de Benguela e Secretário da CEAST;
  • do Brasil, Manoel João Francisco, Bispo de Cornélio Procópio e Presidente da Comissão Episcopal para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religioso  da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB);
  • da Guiné Bissau, D. José Câmnate na Bissign, Bispo de Bissau, D. Pedro Carlos Zilli, Bispo de Bafatá, e D. José Lampra Cá, Bispo auxiliar de Bissau;
  • de Portugal, Cardeal D. Manuel Clemente, Patriarca de Lisboa e Presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), D. Joaquim Mendes, Bispo Auxiliar de Lisboa, P. Manuel Barbosa, Secretário da CEP, e Dr. Jorge Líbano Monteiro, Presidente da Fundação Fé e Cooperação (FEC);
  • de S. Tomé e Príncipe, D. Manuel António dos Santos, Bispo de S. Tomé e Príncipe.

    2. Depois da sessão pública de abertura, presidida por D. José Câmnate na Bissign na Cúria Diocesana, as sessões de trabalho decorreram no Seminário Maior de Bissau. Confirmámos o Regulamento Interno do Encontro de Bispos dos Países Lusófonos (EBPL) e aprovámos a agenda para esta reunião.

    3. O “Compromisso de Bissau pela Paz, a Fraternidade Humana e a Vida em Comum no Espaço Lusófono”, proclamado no final da Santa Missa na Catedral de Bissau, anexo a este comunicado, reassume as principais conclusões dos nossos trabalhos e manifesta a nossa vontade de continuar a aprofundar a reflexão e o diálogo ecuménico e inter-religioso, em particular com os nossos irmãos evangélicos e muçulmanos.

    4. Participámos em relevantes encontros no contexto do tema que nos ocupou ao longo destes dias: a conferência pública no Centro Paroquial de Brá em Bissau, em que intervieram alguns Bispos, representantes das Comunidade Islâmica e da Igreja Evangélica e a Embaixadora da União Europeia; a Oração pela Paz em Bafatá, com orações e reflexões proferidas por católicos e muçulmanos; a visita à Mesquita do Bairro da Ajuda em Bissau. Em tudo esteve sempre presente a oração e o apelo comum à unidade, à reconciliação, à paz e ao desenvolvimento, e à sua eficaz concretização na Guiné-Bissau e demais países.

    5. Além da partilha da situação em cada país sobre o tema principal do encontro, abordámos outras temáticas comuns que nos ocupam: a aprovação final da tradução do Missal Romano para os países lusófonos; a cooperação entre seminários maiores e universidades católicas; o ponto da situação quanto às normas e estruturas das dioceses e das conferências episcopais sobre a proteção de menores e pessoas vulneráveis.

    6. Acolhemos informação detalhada sobre a organização da Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2022, partilhada por D. Joaquim Mendes. Abordámos aspetos em relação à presença de jovens dos países lusófonos, que se espera que seja numerosa, e fizemos a calendarização da peregrinação dos símbolos da JMJ (Cruz e Ícone Mariano) nos países lusófonos de África entre finais de abril e novembro de 2020, que constituirá intenso momento pastoral rumo à JMJ Lisboa 2022.

    7. Agradecemos aos Senhores Bispos de Bissau e Bafatá e seus colaboradores o excelente acolhimento a todos os participantes. Estendemos este agradecimento a todas as comunidades e instituições eclesiais e civis que nos acolheram de modo tão hospitaleiro, destacando de modo particular os encontros na Presidência da República, na Embaixada da União Europeia, no Liceu João XXIII, na Fundação Fé e Cooperação, na Rádio católica Sol Mansi, no Seminário Maior de Bissau e na Universidade Católica da Guiné-Bissau, onde nos reunimos com a reitoria, professores e estudantes.

    8. O XV Encontro de Bispos dos Países Lusófonos deverá decorrer em Moçambique em 2022, em data que será proximamente anunciada.

 

Bissau, 21 de janeiro de 2020

Últimas notícias…

Moçambique – Formação de Formadores em Lichinga

Moçambique – Formação de Formadores em Lichinga

De modo a garantir a sustentabilidade do projeto Othukumana – Juntos II, realizou-se, no mês de fevereiro e início de março, a formação de formadores, na cidade de Lichinga. Participaram dois formandos de cada um dos Jardins de Infância de Lichinga envolvidos no...

read more