As crianças da Escolinha Comunitária do Niassa de Xirroso

6 Mar, 2017

As crianças da ECN (Escolinha Comunitária do Niassa) de Xirroso, acompanhadas por monitores atentos aos seus interesses e competências, já regressaram às atividades pedagógicas da ECN da sua comunidade.

Em Moçambique, o ano letivo decorre de fevereiro a novembro e, faça chuva ou faça sol, estas crianças usufruem dos materiais e BAÚS PEDAGÓGICOS do PROJETO OTHUKUMANA. Associando materiais da natureza como folhas de milho, folhas de mangueira, pedrinhas, terra e os novos materiais pedagógicos, estas crianças fazem novas experiências. Os monitores Julieta e Severino apoiam e complexificam com a sua ação pedagógica o potencial de novas aprendizagens.

O material lúdico e didático que compõe os BAÚS PEDAGÓGICOS  favorece o desenvolvimento de competências essenciais em diferentes áreas do desenvolvimento (formação pessoal e social; expressões – de linguagem, matemática, plástica, motora, dramática, musical; conhecimento do mundo), a descoberta e estruturação de conhecimentos em situações concretas, a cooperação entre crianças e entre crianças e adultos.

Estes materiais replicam Boas Práticas, em Educação de Infância, da FEC na Guiné-Bissau e são construídos, maioritariamente, por oficinas locais como forma de apoiar as frágeis economias das organizações, famílias e comunidades.

O projeto OTHUKUMANA I Juntos é uma iniciativa da Diocese Católica de Lichinga em parceria com a Fundação Fé e Cooperação, os Leigos para o Desenvolvimento, a Escola Superior de Educação Paula Frassinetti, a Direção Distrital do Género, Criança e Ação Social de Cuamba e a Direção Distrital da Educação, Cultura, Juventude e Tecnologia de Cuamba. O projeto conta com o apoio da Misereor, Kindermissionwerk, Manos Unidas, Rotary Internacional, Listas Telefónicas de Moçambique, JFS e Toyota Moçambique.

Últimas notícias…

Oportunidades criadas em tempos de covid

Oportunidades criadas em tempos de covid

A pandemia lançou-nos diversos desafios organizacionais e na implementação dos projectos que desenvolvemos. Obrigou-nos a pensar e definir planos de contingência, a cuidar da relação com parceiros e mesmo com comunidades à distância, a promover uma proximidade...

read more