Assinatura dos Termos de Referência das Assistências Técnicas ao Ministério da Educação e do Ensino Superior na Guiné-Bissau

3 Fev, 2018

Dia 31 de janeiro, em Bissau, teve lugar a cerimónia de assinatura dos Termos de Referência das Assessorias Técnicas aos Serviços Especializados do Ministério da Educação e do Ensino Superior (MEES). Contou com a participação do Secretário-Geral de Educação, Ansumane Camará, da Diretora-Geral do Instituto Nacional para o Desenvolvimento da Educação (INDE), Fátima Barbosa, da Diretora-Geral de Ensino, Alanam Pereira, da Inspetora-Geral de Educação, Arcângela Graça, do Diretor-Geral do Gabinete de Estudos, Planeamento e Avaliação do Sistema Educativo (GEPASE), Mamadu Jassi, do Adido para a Cooperação junto da Embaixada de Portugal, Fábio Sousa, e da Representante da FEC na Guiné-Bissau, Sofia Alves.

As Assessorias Técnicas ao MEES enquadram-se no PARSE – Programa de Apoio à Reforma do Sistema Educativo na Guiné-Bissau. Um Programa apoiado pela Cooperação Portuguesa, com implementação da FEC em parceria com o Ministério da Educação e do Ensino Superior (MEES).

“Fico muito satisfeito ao perceber que esta mudança que era fundamental para a relação de Cooperação entre Portugal e a Guiné-Bissau no setor da Educação está feita. O que se faz na Educação passará a ser feito integrado na liderança e nas necessidades identificadas pelo Ministério da Educação”, sublinhou Fábio Sousa. Por seu turno, a diretora-geral do Instituto Nacional para o Desenvolvimento da Educação (INDE), Fátima Barbosa, registou a importância da existência de um documento que oriente “todos”, como “forma de podermos conduzir os processos que estão em curso mas também avaliá-los”. Encerrando a mesa de abertura, o Secretário-geral da Educação, Ansumane Camará, felicitou a Cooperação Portuguesa e o trabalho da FEC, no seio de um acordo “benéfico para a Guiné-Bissau”.
As quatro assistências técnicas deverão ser renovadas anualmente no quadro do programa do Camões – Cooperação Portuguesa para o setor da Educação na Guiné-Bissau, o mais importante setor de cooperação bilateral entre Portugal e a Guiné-Bissau, desde 2009, com um orçamento anual de cerca de 1,3 milhões de euros.

Além das assistências técnicas agora formalizadas, o PARSE realiza atividades de formação contínua nas dimensões pedagógica, científica, organizacional e deontológica, de cerca de 1.000 agentes educativos, todos os anos, entre técnicos superiores, professores, educadores e diretores de escola, desde os níveis de Educação de Infância ao Ensino Básico e Secundário, incluindo Educação para a Cidadania.

Últimas notícias…