Nova formação em Educação de Infância na Guiné-Bissau

9 Jan, 2019

Iniciaram-se, no dia 5 de janeiro, 10 novas turmas da formação em Educação de Infância ministrada pela FEC na Guiné-Bissau. Outras 4 turmas terão também início no dia 26 de janeiro.

As formações decorrem nas regiões de Oio, Bafatá, Gabu, Tombali, Quinara e Setor Autónomo de Bissau/ Biombo, e irão dar continuidade ao trabalho desenvolvido no passado ano letivo, num total de 40 sessões que decorrem até ao mês de julho.

Mais de 200 formandos, todos eles educadores de infância, irão trabalhar didáticas de Língua Portuguesa, Matemática, Ciências e Expressões. Serão sessões com uma forte componente prática que irão incluir várias atividades de expressão plástica e motora, teatro, jogos, música, leituras, entre outras propostas educativas que os formandos poderão depois implementar nos seus Jardins de Infância.

“Esta formação é muito valiosa, porque além de me capacitar em diferentes moldes de Educação de Infância também me ajuda a ser mais criativo na sala de aula com as crianças”, refere um dos formandos.

Esta atividade insere-se no Programa de Apoio à Reforma do Sistema Educativo na Guiné-Bissau (PARSE), financiado pelo Camões, I.P. e implementado pela FEC em parceria com o Ministério da Educação, Ensino Superior, Juventude, Cultura e Desportos.

Últimas notícias…

Cabo Delgado | Não nos conformamos com a violência

Cabo Delgado | Não nos conformamos com a violência

Mais de 30 organizações da sociedade civil portuguesa apelam ao envio urgente de ajuda humanitária para Cabo Delgado, Moçambique A população de Cabo Delgado, em Moçambique, está a viver, desde há quatro anos, violentos ataques, que já fizeram mais de 700.000...

read more
Ciclo de Webinars | Desenvolvimento Global: Agir ou Reagir?

Ciclo de Webinars | Desenvolvimento Global: Agir ou Reagir?

No momento em que Portugal assume a Presidência do Conselho da União Europeia, a FEC, o IMVF e a CIDSE convidam-no a participar no Ciclo de Webinars “Desenvolvimento Global: Agir ou Reagir? A alimentação que queremos. O planeta que defendemos. As políticas que...

read more