Cooperação Europa-África

8 Abr, 2020

A Europa está cada vez mais voltada para África e motivada a elevar a parceria existente a outros níveis de concretização, com base numa ação conjunta de parcerias em cinco tendências.

A Comissão Europeia e o Serviço Europeu de Ação Externa propuseram, no passado dia 9 de março, em conferência de imprensa, a base daquela que será a nova estratégia com África. Na Comunicação, destacaram-se as intervenções do vice-presidente e Alto-Representante da UE para a Política Externa, Josep Borrell, da comissária responsável pelas Parcerias Internacionais, Juta Urpilainen e da Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, sublinhando-se a importância e o sentido de oportunidade da iniciativa.

A proposta estabelece uma cooperação reforçada, com parcerias nas seguintes áreas:

  • Transição ecológica;
  • Transformação digital;
  • Crescimento sustentável e emprego;
  • Paz, segurança e governação;
  • Migração e a mobilidade.

A medida assegura dez pontos claros de ação para a cooperação futura: 

  • Maximizar os benefícios resultantes da transição verde e minimizar ameaças ao ambiente, em conformidade com o Acordo de Paris;
  • Promover a transformação digital do continente africano;
  • Aumentar substancialmente a sustentabilidade de investimentos ambientais, sociais e financeiros e promover oportunidades de investimento, com recurso a mecanismos de financiamento inovadores e à Zona de Comércio Livre Continental Africana;
  • Atrair investidores e implementar políticas e reformas de regulação;
  • Fomentar a aprendizagem, formação, pesquisa e capacidade de inovação, em particular das mulheres e jovens;
  • Adaptar e fortalecer o apoio europeu à paz em África, cooperando de forma estruturada e estratégica, em particular nas regiões mais vulneráveis;
  • Implementar práticas de boa governação com respeito pela democracia, pelos direitos humanos, pelo Estado de direito e pela igualdade de género;
  • Garantir resiliência a todas as fases dos ciclos de conflitos e crises e manter a paz e a segurança através de intervenções humanitárias;
  • Apoiar a coerência, a compreensão e o equilíbrio das matérias relativas à migração e à mobilidade;
  • Fortalecer o multilateralismo e impor o cumprimento de regras internacionais, tendo como núcleo as Nações Unidas.

A proposta será discutida na cimeira União Europeia – União Africana, cuja realização se prevê para outubro de 2020, em Bruxelas. O palco será marcado por um diálogo direto entre a Europa e os seus parceiros africanos, pela adoção de uma cooperação reforçada em matéria de interesses partilhados e pelo consenso quanto aos resultados pretendidos, em benefício de cidadãos europeus e africanos, permitindo assim alcançar objetivos comuns e enfrentar desafios globais.

Últimas notícias…

Moçambique – Formação de Formadores em Lichinga

Moçambique – Formação de Formadores em Lichinga

De modo a garantir a sustentabilidade do projeto Othukumana – Juntos II, realizou-se, no mês de fevereiro e início de março, a formação de formadores, na cidade de Lichinga. Participaram dois formandos de cada um dos Jardins de Infância de Lichinga envolvidos no...

read more