2 anos depois do Ciclone Idai, continuamos a apoiar as famílias na Beira

14 Abr, 2021

Há dois anos, o ciclone Idai atingiu o centro de Moçambique, deixando um rasto de destruição que agravou as condições de vida de milhares de moçambicanos e moçambicanas. Perante a situação de calamidade, a FEC – Fundação Fé e CooperaçãoFGS – Fundação Gonçalo da Silveira e VIDA juntaram-se para preparar uma resposta integrada e concertada na província de Sofala, iniciando uma campanha de recolha de donativos em Portugal.

Combinando recursos e diferentes experiências de intervenção em áreas complementares, surgiu o projeto “Somos Moçambique”, a ser implementado no período de pós-emergência com diversos parceiros no terreno e com o apoio do Camões, I.P. e da Fundação Calouste Gulbenkian.

Atualmente, o “Somos Moçambique” está a desenvolver uma estratégia integrada assente em três setores – educação, promoção da saúde e geração de rendimentos – com o objetivo de reforçar a capacidade de resiliência das famílias do bairro Manga-Mascarenhas, na cidade da Beira, abrangendo um total de 41 635 pessoas:

  • A reconstrução da Escola Primária Manga-Mascarenhas, que beneficiará 1150 crianças e jovens, está agora a chegar ao fim. A reconstrução abrange seis salas de aula, um bloco administrativo, o muro de vedação, a reabilitação de latrinas, quatro tanques de água para aproveitamento da água das chuvas, e elevação do piso do recreio para drenagem da água das chuvas;
  • Estão a decorrer ações de formação e capacitação de professores do ensino básico sobre temáticas específicas para a resiliência, abrangendo conteúdos transversais como a ecologia integral, as alterações climáticas, os direitos humanos, o bem comum e a cidadania global, e conteúdos relacionados com o papel do professor na resiliência escolar e a análise e redução de risco na escola;
  • Estão a ser acompanhados membros da direção de jardins de infância, tendo em vista a sua reabertura durante a pandemia Covid-19;
  • Foi realizado o diagnóstico em duas escolas do ensino básico e em 24 jardins de infância na Beira;
  • Realizou-se um inquérito de caracterização das famílias do bairro Manga Mascarenhas para perceber as suas dinâmicas, e para que as atividades desenvolvidas no âmbito do projeto respondam adequadamente às suas necessidades.

O projeto “Somos Moçambique” (fase 1 e 2) conta com o financiamento do Mecanismo de Financiamento para Apoio à Recuperação e Reconstrução de Moçambique através do Camões, I.P., da Fundação Calouste Gulbenkian, Prosocial e campanha de angariação de donativos em Portugal.

Últimas notícias…

Webinar | O Planeta que defendemos

Webinar | O Planeta que defendemos

COMO ESTÁ A EUROPA, NA SUA MERITÓRIA AMBIÇÃO CLIMÁTICA, A SALVAGUARDAR OS DIREITOS AMBIENTAIS E HUMANOS DOS PAÍSES MAIS POBRES? Esta e outras questões estarão no centro da reflexão do webinar "O Planeta que Defendemos", que decorrerá no próximo dia 21 de maio, entre...

read more