Cáritas Lusófonas em Rede – Camões, I.P. orgulha-se do trabalho feito

1 Jul, 2021

José Ribeiro de Almeida, presidente do Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, participou no passado dia 29 de junho, na Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa, na apresentação da Plataforma de Projetos das Cáritas Lusófonas que resulta do projeto “Cáritas Lusófonas em Rede – Inovar para o Impacto”, implementado pela Cáritas Portuguesa, pela Cáritas Angola, tendo como parceiro no terreno a Fundação Fé e Cooperação, com o financiamento do Camões, Instituto da Cooperação e da Língua. Este projeto teve como objetivo o fortalecimento das competências organizacionais da Cáritas Angola, com vista a melhorar o serviço às populações mais vulneráveis, através da implementação das Normas de Gestão da Caritas Internationalis.

Realçando a importância desta Plataforma e deste projeto, José Ribeiro de Almeida, referiu a importância do trabalho realizado através deste projeto e a necessidade de se “contribuir para que haja no terreno organizações mais preparadas, mais eficazes e mais atentas também, e com uma atuação mais concertada.”

Sobre a Plataforma de Projeto agora apresentada, o presidente do Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, prometeu “estar atento” pelas possibilidades que se abrem, nomeadamente, na partilha interna de conhecimento entre as Cáritas Lusófonas: “Vamos estar muito tentos a esta Plataforma que permitira a partilha interna entre as Cáritas Lusófona, informação sobre os diversos projetos implementados localmente, fortalecimento da rede e evitando sobreposições.”

José Ribeiro de Almeida, sublinhou ainda a importância do trabalho das Organizações Não Governamentais para o Desenvolvimento, em concreto em contextos como o de Angola, onde tem havido uma redução de organizações a operar “sendo que são estas que, muitas vezes, garantem o acesso dos serviços às populações as quais de outra forma não teriam qualquer acesso ou teriam um menor acesso”. “Gostaria de destacar que a sociedade civil é um vetor essencial no quadro da política de cooperação que o Camões prossegue, são atores com elevada flexibilidade organizacional e competência técnica em diferentes domínios, sendo também interlocutores privilegiados na reflexão sobre as políticas públicas nesta área, com profundo conhecimento das políticas locais, beneficiando também do reconhecimento, também, das entidades locais e internacionais. Uma sociedade civil forte, robusta e com efetiva capacidade de resposta é um requisito fundamental na construção e no desenvolvimento das democracias, da convivência e contribui para sensibilização da sociedade relativamente a assuntos como a pobreza, empoderoramento das mulheres e o acesso à educação e à saúde que é também a carta de missão da Cáritas enquanto reforço para o desenvolvimento humano integral.”

A apresentação da Plataforma contou ainda com a presença de diretor da Fundação Fé e Cooperação, Manuel Martins, que destacou a importância deste trabalho com a Cáritas Portuguesa e com a Cáritas Angola, integra nos pilares essenciais da FEC: parcerias e trabalho em rede. “É importante as diversas ONGDs trabalharem em conjunto, sem se atropelarem umas às outras. É necessário o trabalho de todos.”

Rita Valadas, presidente da Cáritas Portuguesa, encerrou o programa de apresentação desta Plataforma, reforçando a importância de “mapear competências, recursos e parcerias, partilhando esse conhecimento com outras Cáritas Lusófonas, uma partilha no conhecimento.”

Para José Quintas, diretor da Cáritas de Angola, de visita a Portugal no âmbito deste projeto, o trabalho começa agora já o cumprimento das Normas de Gestão “é um desafio que veio para ficar!”

Últimas notícias…

Género e Políticas Públicas em Angola discutidas em seminário

Género e Políticas Públicas em Angola discutidas em seminário

O evento Género e Políticas Públicas em Angola, que decorreu no passado dia 15 de setembro, em Lisboa, teve o propósito de apresentar as principais conclusões e recomendações do estudo Pesquisa Social sobre Políticas Públicas Inclusivas numa Perspetiva de Género, nas...

read more
COP26 – JOVENS PORTUGUESES A CAMINHO DA CIMEIRA DO CLIMA

COP26 – JOVENS PORTUGUESES A CAMINHO DA CIMEIRA DO CLIMA

Já estamos nos preparativos da COP26 (Cimeira do Clima das Nações Unidas), que decorrerá em novembro, em Glasgow, na Escócia. A mobilização de jovens de toda a Europa acontece no âmbito da iniciativa da CIDSE “Our Common Journey to COP26”, que está em atividade desde...

read more