“Um barquinho ligeirinho andava…”

7 Jul, 2016

A Escolinha Comunitária do Niassa (ECN) de S. Domingos de Muheia é um dos 23 jardins-de-infância que integra as atividades de formação pedagógica do projeto OTHUKUMANA (Reforço das capacidades da Rede Diocesana Católica de Educação Pré-Escolar da Diocese de Lichinga). Esta ECN localiza-se na zona de Etatara, Cuamba, no sul da província do Niassa, em Moçambique, e inclui-se na rede de 10 ECN da Diocese Católica de Lichinga, coordenadas pelos Leigos para o Desenvolvimento.

Este ano letivo estão inscritas nesta ECN 51 crianças (25 rapazes e 26 raparigas), com idades compreendidas entre os 3 e os 6 anos.

A Vicentina José e o Feliciano Benete são os monitores responsáveis pelas atividades pedagógicas nesta ECN. Das atividades lúdico-didáticas que desenvolvem diariamente com as crianças fazem parte canções, dramatizações e jogos simples de regras.

Estas fotografias ilustram o momento da dramatização coletiva da canção: “Um barquinho ligeiro andava, ligeirinho andava no mar”, cantada em língua portuguesa e proposta pelos monitores em macua, língua materna das crianças.

Destacamos alguns aspetos fundamentais neste tipo de atividades e situações pedagógicas:

  1. O reconhecimento e utilização da língua materna, enquanto língua primeira da criança, fundamento da compreensão inicial da vida.
  2. A introdução à Língua Portuguesa, língua oficial do país cujo domínio é condição de equidade de acesso à escolaridade, ao sucesso escolar e inclusão social e cultural.
  3. A utilização de canções, com som e ritmo, dos movimentos sincronizados sugeridos pela letra da canção como meio de aprendizagem, desenvolvimento de situações de cooperação e de organização das relações entre crianças e destas com os monitores.
  4. A participação alegre e autêntica dos monitores como modelos e companheiros de jogo, exercitando o efeito de demonstração e proximidade como fatores de relação humanizada e, consequentemente, de enriquecimento do ambiente pedagógico.

No quadro de uma realidade multilingue, como é a das crianças que frequentam as ECN, as práticas pedagógicas e práticas de ensino-aprendizagem devem contemplar a coexistência de várias línguas e a sua interdependência, não obrigando a criança a «esquecer» a língua materna e reforçando condições de segurança emocional baseadas na voz, nas palavras que se trocam e que ajudam a compreender o mundo e a elaborar conceitos.

O Projeto OTHUKUMANA é uma iniciativa da Diocese de Lichinga em parceria com a Fundação Fé e Cooperação (FEC), a Direcção Distrital do Género, Criança e Acção Social de Cuamba, a Direcção Distrital da Educação, Cultura, Juventude e Tecnologia de Cuamba, a Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti, a JFS – SAN – Sociedade Algodoeira do Niassa, a Kindermissionswerk, os Leigos para o Desenvolvimento, as Listas Telefónicas de Moçambique, a Manos Unidas, a Misereor, o Rotary Internacional e a Toyota Moçambique.