Cerimónia de abertura do projeto Cultura i nô balur

24 Nov, 2017

Teve lugar na tarde de dia 1 de novembro no Centro Cultural Português, em Bissau, a cerimónia de abertura do projeto Cultura i nô balur. Uma proposta de maior e melhor acesso à cultura na Guiné-Bissau, que encontrou um eco entusiasta entre docentes de diferentes universidades, investigadores e estudantes presentes no encontro, na certeza de que a educação é um veículo de excelência para o conhecimento, sensibilização e promoção cultural.

Aliar a prática ao saber, compreender diferentes realidades para afirmar a própria identidade, trabalhar com base no respeito e reconhecimento mútuos, foram algumas das notas tiradas do “Valor da Educação”, apresentado pela professora Guilhermina Miranda, responsável pela pós-graduação em Educação Intercultural na Guiné-Bissau. A primeira a ser realizada no país, com arranque em janeiro de 2018, promovida pelo Instituto de Educação (IE) da Universidade de Lisboa (UL) com a Universidade Católica da Guiné-Bissau, parceiros do projeto.

Por outro lado, edificar um currículo que igualmente que concilie “a tradição e a modernidade” foi um dos pontos exaltados pelo professor Inquenhe Natanda, da Universidade Católica de Bissau. Universidade na qual a criação de um Centro de Estudos de Educação e Cultura da Criança Guineense e a formação de grupos de estudos temáticos, no âmbito do projeto Cultura i nô balur, permitirá ir ao encontro de um maior nível de conhecimento e domínio científico em educação, da promoção dos níveis de literacia das crianças e dos jovens bem como da valorização das diferentes culturas em contacto na Guiné-Bissau.

Na mesa de abertura estiveram presentes Duarte Bucho, Cônsul da Embaixada de Portugal na Guiné-Bissau, Chiara Guidetti, Encarregada de Programas na Delegação da União Europeia na Guiné-Bissau e Sofia Alves, Representante da FEC na Guiné-Bissau. Seguiu-se a apresentação do projeto nas suas diferentes componentes – de promoção da literatura, música, artesanato e investigação na área da educação intercultural – contando com a participação de Duccio Ferraro, da ENGIM na Guiné-Bissau, da professora Guilhermina Miranda, do IE da UL, do professor Inquenhe Natanda, da Universidade Católica da Guiné-Bissau, de Manuel da Costa, em representação da Associação de Escritores da Guiné-Bissau, bem como de Telma Santos, Maria Coutinho e Susana Chaves, da FEC. O projeto conta ainda com a parceira Afectos com Letras bem como com o apoio do INDE e da Câmara Municipal de Bissau.

Cultura i nô balur é um projeto financiado pela União Europeia, pela Misereor e pelo Camões – Instituto da Língua e da Cooperação, IP.

Saiba mais em: https://www.fecongd.org/project/cultura-i-no-balur/

Últimas notícias…

Exposição Tantas Vezes Digo ao Orvalho Sou Como Tu

Exposição Tantas Vezes Digo ao Orvalho Sou Como Tu

Tantas vezes digo ao orvalho sou como tu é o nome da nova exposição que inaugura quinta-feira, dia 1 de outubro, às 18h, na Brotéria. Refletir sobre a problemática ambiental, percecionada através dos sentidos que os artistas nos provocam, foi o propósito...

read more